Rio Sever e a “besta” para começar ON

Domingo estaremos ON
Domingo estaremos ON

Às 7 h do próximo domingo uma alcateia acrescentada reúne-se no Parque de estacionamento da Portagem (Coordenadas GPS: LAT 39.382519 LONG -7.383813) para a primeira das 6 sessões de verão denominadas ACP trail running ON. A água será o elemento comum de todas estas sessões e não há mesmo melhor maneira para começar que o rio Sever com o seu enquadramento paisagístico majestoso. Começa-se por subir a Carreiras e ao mítico Cancho do Lobo por parte do percurso do UTSM  com uma ascensão final tipo besta que tanto marcou os participantes no recente UTSF. Vencido este obstáculo será apenas desfrutar da corrida. Volta-se à Portagem/Marvão e em seguida serão vários kms pela margem do Sever até Ponte Velha e regresso a meia encosta. Algumas partes serão de completa descoberta – para nós – e variantes serão sempre possíveis. A proposta inicial são cerca de 20 Km mas aos 11 Km pode-se sair uma vez que passamos pelo local de início bem como se poderá continuar no final caso nos apeteça mais. Trilhos fabulosos é o que não faltam no concelho de Marvão e as condições atmosféricas previstas para domingo (22º C a 32ºC) são fabulosas.

Programa-Horário:

Read more

Maratona Rock & Roll Lisboa 2013

ImagemO verão está ao rubro mas é agora que há que semear … se quisermos colher no outono. Na segunda-feira iniciamos o ciclo específico de 12 semanas de preparação para a Maratona R&R de Lisboa que um numeroso grupo de lobos – e lobas! – se propõe completar. No sentido de auxiliar tecnicamente quem necessite, de promover a realização de treinos específicos, nomeadamente as sessões longas de domingo, e também de permitir a participação, em representação do ACP de praticantes que não estão inscritos no clube criámos um Grupo Fechado numa rede social a que poderá aderir seguindo a hiperligação. Nele explicamos como tudo se processa. Clique na hiperligação e peça para aderir. Caso não seja adepto da interacção pelas redes sociais contacte-nos pessoalmente nos locais habituais de treino ou por email: acportalegre@gmail.com.

Lobas brilharam no Almonda

Vitorina Mourato 3*ª no Almonda
Vitorina Mourato 3*ª no Almonda

Foi um desafio e pêras a 4ª edição do Trail do Almonda, disputado ontem na Serra de Aire e Candeeiros. Na prova, pontuável para o Circuito Nacional de Trail,  400 concorrentes conseguiram uma vaga na prova principal (30, 5 Km D+1200 m) mas nem sonhariam com as condições atmosféricas que estariam no dia da prova no momento da inscrição. A temperatura do ar ultrapassou os 42ºC a partir do meio-dia e foram imensos os abandonos para além de algumas situações mais graves que obrigaram a cuidados médicos. Os nove atletas do AC Portalegre / UTSM presentes correram com o brio e a clarividência habituais, usando estratégias de progressão e hidratação adequadas de modo a tentar “sobreviver”. As concorrentes femininas estiveram excelentes e subiram ao pódio (Vitorina Mourato, 3ª F e 3ª F40, Filipa Gonçalves, 7ª F e 3ª F20).

Resultados do IV Trail do Almonda

1º Rui Gameiro (Ind.) 2 h 35 m 34 s – 1º M

18º Cristina Ponte (OFFtel Runners/JV) 3 h 03 m 57 s – 1ª F

42º Vitorina Mourato (AC Portalegre / UTSM) 3 h 32 m 03 s – 3ª F, 3ª F40

77º José Serra (AC Portalegre / UTSM) 3 h 49 m 54 s

Filipa Gonçaves 3ª F20
Filipa Gonçaves 3ª F20

91º João Farinha (AC Portalegre / UTSM) 3 h 59 m 11 s

95º Filipa Gonçalves (AC Portalegre / UTSM) 4 h 04 m 28 s – 7ª F, 3ª F20

120º Bruno Carrilho (AC Portalegre / UTSM) 4 h 22 m 13 s

125º Paula Matos (AC Portalegre / UTSM) 4 h 22 m 13 s – 12ª F, 8ª F40

140º João Correia (AC Portalegre / UTSM) 4 h 37 m 23 s

256º José Carreira (Ind.)  6 h 34 m 55 s)

DNF – Ângela Mendes (AC Portalegre / UTSM) 

DNF – André Trindade (AC Portalegre / UTSM)

Equipas – 8º lugar

9 lobos no Trail do Almonda

Lobos e Gatos na Serra de Aire
Lobos e Gatos na Serra de Aire

Prossegue no domingo, sob uma prevista canícula que poderá chegar aos 41ºC, o Circuito Nacional de Trail da ATRP, com a realização do Trail do Almonda centrado em Torres Novas e na serra de Aire. A prova é bastante técnica, com descidas muito pedregosas e, deverá ser semelhante à edição de 2012, somando cerca de 1200 m de D+ para quase 30 Km de distância. Portalegre estará bem representado. Do AC Portalegre / UTSM somos 9 os concorrentes inscritos (Vítor Cordeiro, Vitorina Mourato, Paula Matos, Filipa Gonçalves, Ângela Mendes, Bruno Carrilho, José Serra, João Farinha e João Correia) mas haverá mais participação de outros grupos de Portalegre, nomeadamente dos Trinca-Espinhas, de que deixamos a foto de grupo tirada na edição de 2012. 

Conheça a Lista de Partida.

Cordeiro 15º e Melo 40º no UTSF

Cordeiro, Melo, Pinto e Carinhas à partida do UTSF 2013.
Cordeiro, Melo, Pinto e Carinhas à partida do UTSF 2013.

Apenas o repetente Hélder Melo esteve ao seu nível na sua serra da Freita. Concluiu um dos mais dizimadores ultra trails nacionais em 13 h 17 m 34 s, 40º entre os 153 super resistentes – ao cansaço, ao calor, aos trilhos muito técnicos e perigosos – concorrentes que conseguiram terminar. O melhor lobo foi o consagrado Vítor Cordeiro mas o 15º lugar que alcançou não espelha o real valor desportivo do atleta, apenas testemunha o seu desportivismo de terminar mesmo que arredado dos lugares cimeiros que são os seus. 44% dos atletas que alinharam à partida tiveram que abandonar e entre eles encontram-se os outros dois lobos presentes, estreantes na distância e na prova, Luís Pinto e Sérgio Carinhas, que fizeram ainda assim os primeiros 48 Km dos 66 Km do evento recolhendo aprendizagem para futuros desafios.

Resultados do 8º Ultra Trail Serra da Freita

1º Luís Mota (CA Ferreira do Zêzere) 9 h 41 m 04 s

15º Vítor Cordeiro (AC Portalegre / UTSM) 11 h 54 m 38 s – 7º M40

40º Hélder Melo (AC Portalegre / UTSM 13 h 17 m 34 s

153º Luís Pires (PortoRunners) 19 h 55 m 33 s

DNF – Luís Pinto (AC Portalegre / UTSM)

DNF – Sérgio Carinhas (AC Portalegre / UTSM)

Sobre o evento os nossos atletas tornaram públicas as seguintes opiniões:

Read more

Tomé 5º na Freita, Paula 3ª F40, Filipa 6ª F20

Tomé, Carla, Paula, Serra e Filipa na Corrida da Freita 2013
Tomé, Carla, Paula, Serra e Filipa na Corrida da Freita 2013

Muito boa a participação portalegrense do ACP na Corrida da Freita (17 Km, 29/7) realizada em simultâneo com o mítico UTSF a que nos referiremos no post seguinte. Roberto Tomé esteve excelente e marcou 5º lugar absoluto entre os 349 concorrentes que terminaram . Muito bem as lobas com Paula Matos a subir ao pódio em F40 e Filipa Gonçalves a marcar 6ª em F20.

Resultados da Corrida da Freita:

1º Joaquim Sousa (Team INOV 8) 1 h 28 m 33 s

5º Roberto Tomé (AC Portalegre / UTSM) 1 h 37 m 09 s – 4º M20

79º José Serra (AC Portalegre / UTSM) 2 h 06 m 29 s 

97º Filipa Gonçalves (AC Portalegre / UTSM) 2 h 09 m 55 s – 6ª F20

117º Paula Matos (AC Portalegre / UTSM) 2 h 14 m 49 s – 3ª F40

188º Carla Carloto (AC Portalegre / UTSM) 2 h 33 m 04 s  – 11ª F20

349º João Paiva (Ind.)  4 h 22 m 47 s

Barrero volta a terminar os 110 Km GTP

Javier Garcia e Fernando Alvez Barrero no GTP de 2013
Javier Garcia e Fernando Alvez Barrero no GTP de 2013

Era uma das grandes participações ACP do FDS, o IV Gran Trail Peñalara, 110 Km centrado em Navacerrada, a norte de Madrid. Fernando Alvez Barrero já concluíra a corrida em 2013 e fê-lo de novo, desta feita em 26 h 07 m 26 s, 242º dos 292 participantes classificados numa prova que registou 120 abandonos. Um esforço fabuloso numa prova muito exigente tecnicamente que o Fernando colocou em comum com a sua crónica. Conheça-a: ”

Que paliza de carrera, me encuentro a día de hoy saturado tanto física como mentalmente. He acabado mucho mejor de piernas en la parte final de la carrera, pero sin embargo a día de hoy estoy mucho peor que en la edición del pasado año, estoy con fiebre, piernas hinchadas, gastroenteritis. Es una carrera diferente,  tiene zonas como la subida y bajada de la Maliciosa, la bajada de la Hoya de San Blas y la subida a Peñalara por el paso de los Claveles y su bajada hasta el chozo,  que te dejan las piernas/tobillos destrozadas por la cantidad de piedra acumulada que hay, se hacen interminables. Me cuesta trabajo pensar que haya algo más duro que esto. Como ya conocía la carrera del pasado año, este año he entrenado más cortafuegos y zonas más técnicas.

Read more