Casanova 3.º M55 em Fátima

“Nunca fiz uma prova com tanto barro e lama!” – assim se referiu António Casanova (ACP) à participação desta manhã no Trail Curto de Fátima em que foi 3.º M55 (e 50.º da Geral) com 2 h 54 m 20 s nos 16 Km Km do percurso. É o tímido regresso das competições, com novas normas sanitárias e sem público, que tanto animam a prática desportiva.

15/11 regressa o SMAT com Magusto

Esconder a cabeça na areia não é solução. Não somos avestruzes. A solução é reinventar a prática. Assim no dia 15 de novembro regressamos com mais uma aventura do TEJO Internacional São Mamede Adventure Trail. Medidas sanitárias extremas (participação por equipas de 2 ou 3 elementos com partidas desfasadas 1 minuto, percurso o mais natural possível, máscara e distanciamento social entre os elementos de um staff organizativo mínimo). Autonomia total (não haverá abastecimentos) e o “convívio” final restringe-se a um magusto com as castanhas já assadas a serem entregues em cartucho fechado cheio por uma única pessoa com luvas calçadas. Assustado com tantos cuidados, o COVID, a aparecer, fugirá ainda mais que os concorrentes. Se a orientação por GPS, a distância – cerca de 25 Km – e a tecnicidade do trail o não assustam inscreva-se antes que as 50 vagas que disponibilizamos fujam também elas. Não, não somos avestruzes e não combateremos o vírus escondendo-nos atrás do medo. Com inteligência e rigor vamos continuar a conseguir manter a nossa paixão pela prática desportiva bem ativa. Contamos consigo. Inscreva-se.

12.000 Km pela Saúde Mental

Montanhas ultrapassam-se em passo de corrida e/ou com uma cidadania ativa: Luís Pereira Amaro (foto de João Vaz)

São imensos os estudos que relacionam favoravelmente a atividade física e a saúde mental. Algo que é do senso comum e intuído por quem faz da corrida, da caminhada, do ciclismo, da dança, ou de qualquer outra atividade física ou desportiva uma prática regular. Também é sabido como o atribulado tempo em que vivemos, devido à pandemia e a outros fatores stressantes como o cada vez mais visível impacto das alterações climáticas, tem potenciado estados de ansiedade nas populações, quando não mesmo situações do foro da doença mental. Neste contexto prevenir e informar são ações de cidadania que se estimulam e aplaudem. Surgiu assim e a nível local o Grupo Saúde Mental – Ultrapassar a Montanha, administrado por 3 profissionais de saúde de Portalegre (Luís Pereira Amaro, Isabel Telo e Teresa Alegre) que em apenas um mês – foi criado em 11/9/2020 – já reúne 2300 membros e sobretudo muita energia positiva. A iniciativa que levou a cabo nos últimos dias tocou-nos particularmente. Mobilizar a população para a execução da atividade física e a sua partilha nas redes sociais como fator de promoção da mesma. Esta uma batalha que travamos, enquanto clube, há já 30 anos e daí que a nossa adesão tenha sido total. Terminou ontem – 10 de outubro, dia mundial da saúde mental – e o Luís Pereira Amaro já fez o balanço – extremamente positivo: 818 atividades e 12416 Km percorridos – da iniciativa. Deixamo-lo aqui hiperligado com o nosso voto de parabéns e o nosso agradecimento, enquanto cidadãos intervenientes na promoção da atividade desportiva. Bem hajam!

Filipe Afonso TOP100 no Nacional

Filipe Afonso 91.º no Campeonato Nacional de Trail 2020

Filipe Afonso (AC Portalegre / UTSM) classificou-se em 91.º e 49.º M20 no Campeonato Nacional de Trail terminado há momentos em Penacova. Correu os 32 Km D+2300 m do percurso em 4 h 01 m 45 s. O nosso lobo do Fundão foi o único da alcateia em prova já que Luís Semedo, o líder do ranking nacional, optou por não participar face ao atraso na preparação que a pandemia, por uma lado, e os compromissos profissionais, por outro, a isso o aconselharam. Parabéns ao Filipe pelo digno desempenho.

Cabeço de Mouro abre Desafios Strava

Dorsal virtual do #PortalegreStravaChallenge

A aplicação STRAVA tem nos seus Segmentos o grande trunfo que motiva a comunidade desportiva para o seu uso. Uma competição permanente que acrescenta motivação a quem gosta de se desafiar. Neste tempo de pandemia os desafios virtuais têm crescido exponencialmente e o ACP, através do seu sócio Bruno Neves, lança também localmente o Portalegre Strava Challenge, cujo o primeiro desafio decorre até amanhã, o Uphill Challenge, cerca de 1 milha a subir a rampa do Cabeço do Mouro (por estrada). Já têm programa para o FDS? Que tal aceitar o desafio?

Como motivação deixamos o exemplo da loba Vitorina Mourato que já o completou há momentos.

Hélder Melo: Missão Impossível Episódio 1

Nenhum da meia centena de candidatos às Voltas do Impossível reunidos ontem em Rio de Frades conseguiu completar mais que 3 das 5 voltas (de 22 Km cada com 1500 m de D+) necessárias para alcançar o objetivo (5 voltas = 110 Km D´8000 sub 15 h). Para poder partir para a 4.ª volta haveria que terminar a 3.ª sub 9 h e ninguém o conseguiu. Na verdade apenas 8 concorrentes partiram para a 3.ª volta e o nosso Hélder Melo foi um deles. Numa prova sem classificações Hélder terá sido o 6.º a terminar as 3. Parece pois impossível ultrapassar o desafio e 2021 receberá concerteza mais candidatos que sempre ganharão o prazer de levar horas a calcorrear a magnífica serra da Freita (Arouca). Hélder completou as 3 voltas em 12 h 45 m (a primeira em 4 h, a 2.ª em 3 h e meia e a 3.ª, quase toda a caminhar – “já não dava para mais”, confidenciou-nos – em 5 h 10 m. Fica mais uma experiência de que poucos se podem vangloriar. Impossível não enaltecer a coragem de alinhar no insano desafio. Um agradecimento também ao Filipe Afonso que esteve nos bastidores a apoiá-lo.

Hélder Melo participou na 1.ª edição das Voltas do Impossível

Veja a perfomance do Hélder aqui.