filipe-quelhas-serra-do-porteiro-2017
Filipe Quelhas TOP15 na Serra do Porteiro

Filipe Quelhas (AC Portalegre / UTSM) classificou-se em 13.º (5.º M20) nos 25 Km do Trail Serra do Porteiro disputado no domingo (26) em Granda-Paredes. Concluiu a prova em 2 h 34 m 14 s. No mesmo evento mas na distância mais curta (15 Km) Joana Melo (AC Portalegre / UTSM) foi 21.ª F20 (220.º de uma Geral com 396 classificados) com 2 h 42 m 19 s.

Site do evento.

Resultados completos.

Sobre a sua participação na prova o Filipe escreveu o seguinte no seu Mural: “Trail Serra do Porteiro – Paredes – 25 Km. Domingo cedo, desta vez viagem curta até Gandra, chegados ao Campo de Futebol de Vilarinho de Cima, local onde tudo começava e terminava, vamos beber cafezito, rituais habituais, e vou aquecer bem para tentar sair na frente e rápido nos primeiros kms, corridinha leve a pensar na estratégia para a prova, hora de voltar para trás em direcção à partida, ui e agora foi por aqui ou por ali que vim, consegui a proeza de me perder no aquecimento, bonito serviço, mais uns metros, não é por aqui, volto atrás e o relógio mostrava quase 9h, encontro o caminho de volta, vejo a malta toda no alinhamento, menos mal, ainda cá estão, a ideia de sair na frente já era, mas em compensação estava a ferver, beijito à menina, tento chegar mais à frente, contagem decrescente e saída das duas distâncias, inicio em ziguezague a passar malta, para encontrar espaço e definir o ritmo que pretendia.

Primeiros kms, com muita companhia, como sai atrás não tinha a mínima noção de quem tinha à minha frente dos 25kms, tento manter ritmo rápido e espero não pagar lá mais na frente, o primeiro terço da prova era a parte mais dura, aparece a primeira subida, chegados ao cimo mais à frente começo a descer a bom ritmo, chegado ao fundo aparece aquela que seria a subida mais comprida até ao ponto mais alto do percurso, aparece o primeiro abastecimento, saio sozinho, mais à frente a separação dos dois percursos, a descer por entre eucaliptos, muita pedra no trilho, durante a descida apercebo-me que tenho malta dos 25 kms perto, entro no caminho, sinto-me bem e acelero, sobe e desce até ao ponto de controlo, dizem-me que sou 14º, mais à frente ninguém atrás de mim, fico sozinho, toca a ter atenção às fitas, foi assim até à junção dos dois percursos,o ritmo era bom e quando acelerava a máquina correspondia, quase sempre a correr, só quando as subidas inclinavam a sério é que abrandava, segundo abastecimento, encho a garrafa e siga, aparece a malta dos 15kms, mais à frente ribeiro, água pelos joelhos quando não era mais, uns bons metros dentro de água, trilho de sobe e desce entre árvores e atravessamento de ribeiros, aparece subida e avisto atleta dos 25kms, acelero para o ir buscar, ele sobe a andar e eu sigo a correr, na descida vou embora, nova subida e encontro a lobita, força menina, está quase, mais 2 kms, aparece o pelado do campo de futebol, está feito.

Percurso engraçado, se bem me lembro nem um metro de alcatrão, marcações impecáveis, bifana e sopa no fim, que bem que soube, mas o melhor de tudo foram as sensações que tive ao longo da corrida e que ainda não tinha sentido este ano, sempre a bom ritmo sem quebras, na parte final existiu força e disponibilidade para ir buscar o 13º lugar, para alguns o número do azar, para outros o da sorte, para mim só treze.”

joana-melo-seradoporteiro2017
Joana Melo (Trail da Serra do Porteiro 2017)
filipe-quelhas
Filipe Quelhas (no recente Trilhos dos Abutres)

serra-do-porteiro

Anúncios