Quelhas 5º nos 65 Km do Medieval

FQ podio
Filipe Quelhas no pódio do Ultra Trail Medieval

Filipe Quelhas (AC Portalegre / UTSM) classificou-se em 5º da geral e 2º M20 nos 65 Km do Ultra Trail Medieval disputado no domingo (7) em Santa Maria da Feira. Para concluir a longa distância com um D+ de 2935 m Quelhas demorou menos de um dia de trabalaho, 7 h 05 m. No mesmo evento mas na menos longa das 3 distâncias do evento (15 Km) Joana Melo foi 636ª – o que diz bem do interesse que o evento suscitou – com 3 h 06 m 04 s.

Resultados completos.

A crónica do Filipe:

“Depois do Trail do Zêzere (11 Nov) que não tinha voltado a correr na serra, fiz o Bio Run da Feira na semana seguinte e a partir daí, só treino em ambiente urbano. O mês de Dezembro foi atribulado, prioridade a outro grande desafio, 1 semana e meia sem treinar, Natal e Passagem de Ano, mas mesmo assim decidi iniciar o ano desportivo de 2018 com o Ultra Trail Medieval da Feira, para fazer 59 kms e testar a máquina para o que aí vem.

Como já fui tarde para a cama, aproveitei até à última, saio de casa com o tempo contado, qualquer imprevisto e já era, o que valia é que era pertinho. Cheguei à praia fluvial da Mamoa em Milheirós de Poiares, estacionei o carro, últimos preparativos, chip na sapatilha, dorsal à cintura, coloco os manguitos e as luvas a caminho da partida, pequeno aquecimento, estava bem fresco, a paisagem em volta era branca, a escadaria e a ponte em madeira por onde iríamos passar brilhavam com o sol a bater na geada.

Entro no alinhamento, ultimas recomendações, cuidado com o gelo, pedras escorregadias, olho para a altimetria e partida, primeiros metros na praia fluvial, vou aproximando da frente, na saída da praia saio em primeiro e aí me mantenho sozinho com ligeiro avanço durante o 1º km, estranho tal facto, mas mantenho o ritmo e sigo, entretanto cola um atleta, seguimos os dois, aparecem fitas em duas direcções, seguimos em frente, a malta chama, era para virar à direita, meia-volta e siga, alguns metros e estamos de novo na frente, o ritmo continua bom e forma-se um grupo de 4 na liderança, algum tempo depois um foge e ficamos 3, mantemos o ritmo, um deles comenta que era ritmo demasiado alto, mas seguimos, mais à frente desaparecem as fitas, não se avista nenhuma, procuramos e nada, o companheiro que viria a ganhar resolve descer às escuras, eu e o outro resolvemos dar a volta para tentar encontrar as fitas, com esta decisão fomos ultrapassados por alguns atletas, afinal era por onde o outro desceu.

Com esta situação, pensava eu que estava em sétimo, num atravessamento dizem-me que sou 10º, mantenho o meu ritmo e vou algum tempo sozinho, nas subidas alcanço e ultrapasso 3 atletas, chego ao abastecimento liquido dos 34.2km e saio na frente, acelero o ritmo para tentar fugir à malta que vinha atrás, ao fim de algum tempo já não os via, mantive o ritmo, estava a pouco mais de meio da prova, depois de vários kms sozinho sinto alguém a chegar, aquilo foi como uma injecção de adrenalina, não queria perder o 7º lugar, acelero a passada e ele fica para trás, ganhei avanço e sinto que se mantivesse o ritmo a distância aumentaria, os músculos começam a manifestar a falta de treino na serra e de acumulado, no entanto, a vontade de não perder o lugar era muita, fui gerindo o ritmo de acordo com os sinais que as pernas e os músculos me davam.

Mais à frente, alcanço dois atletas, que sinceramente já não esperava alcançar, mas já que ali estavam, então tinham que ficar para trás, acelero novamente o ritmo e ambos ficam para trás, mais uns quantos kms sozinho, à entrada para o penúltimo abastecimento, pergunto quanto falta, dizem-me que 8 kms, olho para o relógio, marca 54kms, chego ao abastecimento e questiono novamente, resposta “faltam 8 kms e tal”, “não pode ser, mais 3 kms de bónus”, para me animarem dizem que sou o mais novo a passar, aquilo animou-me e espevitou-me ainda mais a ideia de pódio que já levava na cabeça.

Saio do abastecimento, a olhar para trás, para ver se chegava alguém e determinado em manter o ritmo para assegurar a posição, a pouco mais de 3 kms da meta, aparece novamente o atleta que se tinha aproximado mais atrás e me tinha picado, não o posso deixar chegar perto, acelero na subida para o castelo, entro dentro do castelo, subo as escadas e á saída embalo até à meta.

Atendendo ao treino efetuado durante o ultimo mês de meio, ao pouco descanso realizado e à falta de treino na serra, esta prova superou em larga escala as minhas expetativas. Que bela forma de iniciar a época desportiva!!!”

FQ Medieval meta (2)
Filipe Quelhas em destaque em Santa Maria da Feira.

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.