Dureza na Serra D’Arga mas … TOP3 Nacional

Luis Semedo 9º no GTSA (foto de Miro Cerqueira)
Luis Semedo 9º no GTSA (foto de Miro Cerqueira)

A nossa excelente equipa de trail rende mais em distâncias curtas que em ultras mas fomos para a Serra D’Arga com o TOP3 no Circuito Nacional de Ultra Trail como uma possibilidade … a ser conquistada. Não foi fácil porque o azar bateu à porta com um engano logo no início de um dos atletas em melhor forma (Luís Malheiro) e com atletas importantes como Roberto Tomé e Francisco Costa a não participarem. Ainda por cima Vitor Cordeiro foi caindo lugares até final da prova e tudo parecia difícil mas as ultras são assim mesmo. Caiem uns, revelam-se outros. Luís Semedo esqueceu os problemas que o têm impedido de preparar-se convenientemente para conseguir um inesperado 9º lugar, Vítor Cordeiro aguentou-se com a sua conhecida superlativa capacidade de sacrifício e conseguiu terminar em 19º e o sempre regular e progressivo André Trindade acabou por ser o elemento decisivo ao terminar em 39º. Após o 2º lugar no Circuitop Nacional de Trail o ACP conseguiu hoje o 3º lugar no Circuito Nacional de Ultra Trail. Um orgulho, poder oferecer a Portalegre toda esta qualidade!

Muito bem esteve também Paula Matos, TOP5 no seu escalão, a meio da Geral e 14ª Feminina numa das provas mais duras do Circuito Nacional.

53 Km Grande Trail Serra D’Arga (D+2500 m)

1º André Rodrigues (Juventude Vidigalense) 5 h 09 m 18 s

9º Luis Semedo (AC Portalegre / UTSM) 5 h 45 m 36 s

19º Vitor Cordeiro (AC Portalegre / UTSM) 6 h 12 m 31 s

39º André Trindade (AC Portalegre / UTSM) 6 h 38 m 24 s

53º Luis Malheiro (AC Portalegre / UTSM) 7 h 03 m 20 s

84º João Farinha (AC Portalegre / UTSM) 7 h 24 m 57 s

205º Paula Matos (AC Portalegre / UTSM) 8 h 40 m 28 s

209º Sérgio Carinhas (AC Portalegre / UTSM) 8 h 44 m 10 s

391º Paulo Soares (Cães d’Avenida) 10 h 58 m 24 s

Resultados completos

André Trindade decisivo (foto de Miro Cerqueira)
André Trindade decisivo (foto de Miro Cerqueira)
Vítor Cordeiro fundamental na equipa (foto de Miro Cerqueira)
Vítor Cordeiro fundamental na equipa (foto de Miro Cerqueira)

Tardes de outono na Pista de Atletismo

Escola de Atletismo 2014Encontra-se em pleno funcionamento a Escola de Atletismo do ACP. Às terças e quintas, pelas 18 h, sob a orientação da técnica Rute Costa, adolescentes e jovens com 10 ou mais anos iniciam-se e treinam-se para as várias modalidades do desporto olímpico de referência. Se estás interessado reúne-te ao grupo e junta energia à tua energia. Vê como é divertido nas cerca de 50 fotografias que publicamos do treino de hoje.

Fotos.

Lídia Calado 6.ª em Castelo de Paiva

Nelson Nunes e Lídia Calado aqui integrado na equipa ACP que venceu os Trilhos do Almourol 2014
Nelson Nunes e Lídia Calado aqui integrados na equipa ACP que venceu os Trilhos do Almourol 2014

Nelson Nunes e Lídia Calado classificaram-se em 26º e 73º nos 14 Km Corrida das Vindimas de Castelo de Paiva realizada ontem e integrada no Circuito Nacional de Montanha da FPME, entidade que possui um circuito nacional de corridas de montanha e trails curtos com uma participação não muito expressiva mas com excelente qualidade. O Nelson foi o 11º na Élite masculina e a Lídia a 6ª entre a Elite feminina.

Site do evento com os resultados completos.

8 “lobos” vão uivar na Serra D’Arga

ACP Serra D'Arga 2014b

Realiza-se no próximo domingo uma das provas mais duras do Circuito Nacional de Ultra Trail, o Grande Trail Serra D’Arga, no qual vamos apresentar uma equipa com vários dos nossos mais competitivos elementos. Vítor Cordeiro, Luís Semedo, Roberto Tomé, Luís Malheiro, André Trindade, João Farinha, Sérgio Carinhas e Paula Matos vão tentar amealhar mais alguns pontos para as posições de destaque que ocupam nas classificações individuais mas, sobretudo, tentar manter a equipa no TOP 3 Nacional que ocupa antes desta última prova do circuito. O GTSA é uma das mais antigas e prestigiadas competições nacionais de trail running, disputa-se no Alto Minho numa distância de 45 Km com um desnível acumulado de 5000 m.

7.º Convívio anual reuniu famílias ACP

DSC00268Ontem foi dia de comes e bebes para as famílias ACP. Como vem acontecendo desde há 7 anos, parte significativa do clã ACP reuniu-se para um dia de convívio. Tempo para reforçar a amizade e a cumplicidade que nos une em momentos descontraídos de convívio e partilha. Colocar em comum projectos individuais e do grupo e lançar novas ideias e desafios. O ACP continua forte e a crescer e com vontade de continuar a constituir uma referência da modalidade em Portugal. Excelente equipa desportiva com prata da casa, organização de eventos ao nível do que de melhor se faz em qualquer cantinho do planeta Terra, originalidade de iniciativas e projectos, tudo com o intuito único de servir a região e a prática desportiva. O segredo? Este espírito de clube de praticantes e clube familiar que permite que todos se sintam irmanados no mesmo querer. Venha o que ainda falta de 2014 e um 2015 repleto de experiências positivas para todos.

Portalegre à Noite por Trilhos

Sexta à noite correu-se e caminhou-se por trilhos em Portalegre
Sexta à noite correu-se e caminhou-se por trilhos em Portalegre

A semana passada foi toda ela chuvosa e claro que esse facto desmobiliza os menos mobilizados mas, ainda assim, um número estimado entre as 150 e as 200 pessoas disse presente à iniciativa que, pelo 2.º ano, propusemos à população de Portalegre, um trail urbano nocturno. Centrado nos 5 principais miradouros da cidade (São Cristóvão, Calvário, Cruz da Penha, Ermida da Penha e Estrada da Serra) o percurso, com cerca de 12 Km, foi percorrido em cerca de 1 h 30 m pelos corredores – em número muito mais significativo este ano – e em 3 h pelos caminheiros. A noite fresca revelou-se agradável para o esforço significativo que a difícil volta exige e toda a gente terminou satisfeita com mais esta experiência de vizinhança e actividade física. Em grupo, com a cumplicidade do bairrismo e do crescente interesse por este desporto – trail running – que o UTSM veio desencadear, foi bonito encher a serra de pirilampos. Obrigado a todos os participantes e a todos os que colaboraram e mais um vez mostrámos como, a custo zero, bastando o interesse genuíno de quem promove e de quem se envolve, se pode viver e redescobrir a cidade de Portalegre em passo de corrida ou de caminhada. Em breve novas iniciativas ACP. Fique atento. 🙂

Álbum com algumas fotos mais centradas na caminhada.

Volta da crioterapia

Volta da Crioterapia
Volta da Crioterapia

A Volta da Crioterapia que propomos hoje pode ser encurtada ou prolongada – como todas afinal 😉 – de modo a torná-la um pouco mais extensa, se o objectivo for o longo final para uma Maratona, por exemplo, ou mais acessível a todos, se 25 Km com algum desnível já for demasiado. Tem o epicentro na Piscina fluvial da Portagem onde começa e onde termina. Segue pela municipal 521 até Porto de Espada que atravessa e regressa a Portagem mas pela Rasa e pelas ruínas romanas da cidade de Ammaia. Em São Salvador da Aramenha continua pela famosa estrada das “árvores com cuecas” até Castelo de Vide onde, na versão que hoje apresentamos, regressamos após uma volta à famosa pista de atletismo – a primeira construída no Alentejo e uma das 5 existentes no distrito de Portalegre – para terminar junto à fonte da Portagem. Aliás a água, muito fria e revigorante, é constante ao longo do percurso, não só pela dezena de fontes por onde passa, tornando desnecessário transportar água consigo, mas sobretudo pelo banho final na piscina do rio Sever, uma fantástica recuperação de crioterapia que praticamente o capacita para repetir a volta de imediato. Sempre com o majestoso castelo de Marvão no horizonte vale a pena viajar até à região só para correr esta volta da crioterapia. Usada e testada pelos lobos hoje mesmo, mais uma vez! 🙂

Altimetria da Volta da Crioterapia
Altimetria da Volta da Crioterapia