31ºs no Nacional de Estrada

ACP Nacional de Estrada 2018
Serafim, Monteiro, Correia, Natália, Carrilho, Valério, Paulino, Gandum e Maurício: ACP presente no Nacional de Estrada 2018 (foto de Paula Maurício)

O ACP – Atletismo Clube de Portalegre classificou-se, por equipas, na 31ª posição no Campeonato Nacional de Estrada disputado hoje à tarde no concelho de Oeiras com Partida e Chegada no Estádio Nacional. Classificação modesta e honesta que espelha as condições em que foi conseguida já que apenas 2 atletas seniores puderam desta feita representar o clube e ainda por cima lesionados. A equipa acabou por ser completada por veteranos e Portalegre esteve de novo representada, via ACP, num grande Campeonato. Deixamos os resultados de todos e também uma referência ao “nosso” Bruno Paixão que foi 9º com 30 m 06 s, a apenas 30 s do novo campeão nacional, Samuel Barata.

Resultados completos.

Fotos de Paula Maurício.

Resultados dos atletas do ACP:

RES ATLETA PROVA CLAS EVENTO
00:35:59 TIAGO VALÉRIO M20 154 CAMPEONATO NACIONAL
00:40:39 EMÍLIO PAULINO M55 15 CAMPEONATO NACIONAL VET
00:41:12 RUI MONTEIRO M20 233 CAMPEONATO NACIONAL
00:41:44 MIGUEL SERAFIM M20 238 CAMPEONATO NACIONAL
00:42:15 JOÃO CARLOS CORREIA M20 242 CAMPEONATO NACIONAL
00:44:53 LUÍS MAURÍCIO M50 57 CAMPEONATO NACIONAL VET
00:46:14 BRUNO CARRILHO M20 264 CAMPEONATO NACIONAL
00:50:55 PAULO GANDUM M40 89 CAMPEONATO NACIONAL VET
01:06:00 NATÁLIA ALEXANDRE F40 74 CORRIDA COM OS CAMPEÕES
Tiago Valério Nac Est 2018
Tiago Valério correu lesionado mas não quis faltar com o seu contributo à equipa (foto de Paula Maurício)

Resultados Nacional de Estrada 2018.jpg

ACP Nacional de Estrada 2018
Serafim, Monteiro, Correia, Natália, Carrilho, Valério, Paulino, Gandum e Maurício: ACP presente no Nacional de Estrada 2018 (foto de Paula Maurício)

Quelhas 5º nos 65 Km do Medieval

FQ podio
Filipe Quelhas no pódio do Ultra Trail Medieval

Filipe Quelhas (AC Portalegre / UTSM) classificou-se em 5º da geral e 2º M20 nos 65 Km do Ultra Trail Medieval disputado no domingo (7) em Santa Maria da Feira. Para concluir a longa distância com um D+ de 2935 m Quelhas demorou menos de um dia de trabalaho, 7 h 05 m. No mesmo evento mas na menos longa das 3 distâncias do evento (15 Km) Joana Melo foi 636ª – o que diz bem do interesse que o evento suscitou – com 3 h 06 m 04 s.

Resultados completos.

A crónica do Filipe:

“Depois do Trail do Zêzere (11 Nov) que não tinha voltado a correr na serra, fiz o Bio Run da Feira na semana seguinte e a partir daí, só treino em ambiente urbano. O mês de Dezembro foi atribulado, prioridade a outro grande desafio, 1 semana e meia sem treinar, Natal e Passagem de Ano, mas mesmo assim decidi iniciar o ano desportivo de 2018 com o Ultra Trail Medieval da Feira, para fazer 59 kms e testar a máquina para o que aí vem.

Como já fui tarde para a cama, aproveitei até à última, saio de casa com o tempo contado, qualquer imprevisto e já era, o que valia é que era pertinho. Cheguei à praia fluvial da Mamoa em Milheirós de Poiares, estacionei o carro, últimos preparativos, chip na sapatilha, dorsal à cintura, coloco os manguitos e as luvas a caminho da partida, pequeno aquecimento, estava bem fresco, a paisagem em volta era branca, a escadaria e a ponte em madeira por onde iríamos passar brilhavam com o sol a bater na geada.

Entro no alinhamento, ultimas recomendações, cuidado com o gelo, pedras escorregadias, olho para a altimetria e partida, primeiros metros na praia fluvial, vou aproximando da frente, na saída da praia saio em primeiro e aí me mantenho sozinho com ligeiro avanço durante o 1º km, estranho tal facto, mas mantenho o ritmo e sigo, entretanto cola um atleta, seguimos os dois, aparecem fitas em duas direcções, seguimos em frente, a malta chama, era para virar à direita, meia-volta e siga, alguns metros e estamos de novo na frente, o ritmo continua bom e forma-se um grupo de 4 na liderança, algum tempo depois um foge e ficamos 3, mantemos o ritmo, um deles comenta que era ritmo demasiado alto, mas seguimos, mais à frente desaparecem as fitas, não se avista nenhuma, procuramos e nada, o companheiro que viria a ganhar resolve descer às escuras, eu e o outro resolvemos dar a volta para tentar encontrar as fitas, com esta decisão fomos ultrapassados por alguns atletas, afinal era por onde o outro desceu.

Com esta situação, pensava eu que estava em sétimo, num atravessamento dizem-me que sou 10º, mantenho o meu ritmo e vou algum tempo sozinho, nas subidas alcanço e ultrapasso 3 atletas, chego ao abastecimento liquido dos 34.2km e saio na frente, acelero o ritmo para tentar fugir à malta que vinha atrás, ao fim de algum tempo já não os via, mantive o ritmo, estava a pouco mais de meio da prova, depois de vários kms sozinho sinto alguém a chegar, aquilo foi como uma injecção de adrenalina, não queria perder o 7º lugar, acelero a passada e ele fica para trás, ganhei avanço e sinto que se mantivesse o ritmo a distância aumentaria, os músculos começam a manifestar a falta de treino na serra e de acumulado, no entanto, a vontade de não perder o lugar era muita, fui gerindo o ritmo de acordo com os sinais que as pernas e os músculos me davam.

Mais à frente, alcanço dois atletas, que sinceramente já não esperava alcançar, mas já que ali estavam, então tinham que ficar para trás, acelero novamente o ritmo e ambos ficam para trás, mais uns quantos kms sozinho, à entrada para o penúltimo abastecimento, pergunto quanto falta, dizem-me que 8 kms, olho para o relógio, marca 54kms, chego ao abastecimento e questiono novamente, resposta “faltam 8 kms e tal”, “não pode ser, mais 3 kms de bónus”, para me animarem dizem que sou o mais novo a passar, aquilo animou-me e espevitou-me ainda mais a ideia de pódio que já levava na cabeça.

Saio do abastecimento, a olhar para trás, para ver se chegava alguém e determinado em manter o ritmo para assegurar a posição, a pouco mais de 3 kms da meta, aparece novamente o atleta que se tinha aproximado mais atrás e me tinha picado, não o posso deixar chegar perto, acelero na subida para o castelo, entro dentro do castelo, subo as escadas e á saída embalo até à meta.

Atendendo ao treino efetuado durante o ultimo mês de meio, ao pouco descanso realizado e à falta de treino na serra, esta prova superou em larga escala as minhas expetativas. Que bela forma de iniciar a época desportiva!!!”

FQ Medieval meta (2)
Filipe Quelhas em destaque em Santa Maria da Feira.

Reis e Rainhas na Pista

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Pista cheia no Torneio dos Reis em Portalegre (foto de Vitorina Mourato)

O ACP – Atletismo Clube de Portalegre venceu coletivamente, em Masculinos e em Femininos, o Torneio dos Reis que a AADP organizou hoje à tarde na Pista do Estádio Eduardo de Sousa Lima, em Portalegre. Para este resultado em muito contribui a dinâmica equipa jovem que está ser formada no Clube a par da alta motivação dos seniores e veteranos do clube sempre disponíveis para o fomento da modalidade. Ao todo participamos com 34 atletas que conseguiram um total de 66 classificações. O Torneio foi em si próprio uma agradável surpresa pois reuniu nada menos de 88 atletas de 9 equipas. Numa gélida tarde de Janeiro é sem dúvida um sinal de que novos ventos estão a soprar no Atletismo distrital e é com muito orgulho que o ACP dá o seu contributo para esta nova realidade.

Resultados completos.

coletiva reis pista 2018

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
ACP venceu em Masculinos.
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
ACP venceu em Femininos.
Torneio-dos-Reis-AADP
Dupla vitória do ACP no Torneio dos Reis.
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Pista cheia no Torneio dos Reis em Portalegre (foto de Vitorina Mourato)

Campeões de corta-mato em casa

CM ACP 2018 fem
ACP dominou a prova feminina (foto de Miguel Navega)

O ACP regressou hoje à Organização de competições de corta-mato e regressou também às vitórias nos escalões de máximo rendimento, seniores e veteranos, triunfando colectivamente em masculinos e femininos no Campeonato da AADP que decorreu em simultâneo. O evento decorreu nos terrenos anexos às Oficinas Municipais numa tarde fria e ventosa mas soleada sob um ambiente muito agradável e animado. Classificaram-se nos eventos competitivos um total de 131 concorrentes a que há que juntar mais umas 3 dezenas de jovens benjamins e respectivas famílias que participaram no evento informal Corrida / Caminhada da Família.

Agradecemos publicamente ao Município de Portalegre, à União das Juntas de Freguesia da Sé e de São Lourenço e às empresas Forn’Alentejano, Clínica de Santa Beatriz e Francisco Gil, bem como à AADP, toda a colaboração logística prestada e que permitiu uma Organização que julgamos ter agradado a todos os participantes e espectadores. Será um evento para manter na nossa cidade assim se consiga angariar alguns apoios financeiros que desta vez tiveram que ser integralmente suportados pelo clube. Um agradecimento especial aos membros do clube que montaram o evento, nomeadamente a sinalização de um circuito longo de 2, 5 Km que obrigou a alguma logística e muitos braços de trabalho que não faltaram.

A todos os que participaram o nosso Muito Obrigado.

Resultados completos do evento.

Resultados do Campeonato Distrital.

Fotos de João Fernandes.

Fotos de Joaquim Barbas.

Fotos do Jornal Alto Alentejo (em breve)

Fotos de Luis Barreto.

Fotos de Miguel Navega.

Fotos de Paula Maurício.

Fotos de Vitorina Mourato.

Resultados dos 41 atletas do ACP que participaram no evento.

NOME CAT GERAL ESCALÃO DISTÂNCIA TEMPO
TIAGO VALÉRIO M20 3 3 7,5 00:26:53
MARCO NABAIS M35 7 1 7,5 00:28:41
JOSÉ REIS M35 16 3 7,5 00:30:37
HELDER MELO M20 17 7,5 00:30:37
EMILIO PAULINO M55 18 1 7,5 00:30:39
JOÃO FERNANDES M55 19 2 7,5 00:30:44
BRUNO CARRILHO M35 22 4 7,5 00:31:13
LUIS CRUZ RODRIGUES M45 24 5 7,5 00:31:37
JOSÉ MOISÉS M45 25 6 7,5 00:31:39
MIGUEL SERAFIM M45 28 7 7,5 00:31:48
RUI MONTEIRO M50 29 2 7,5 00:32:03
HUGO SEQUEIRA M20 31 7,5 00:32:11
MANUEL CEIA M55 32 3 7,5 00:32:12
PEDRO CARMO M40 33 5 7,5 00:32:25
ROBERTO TOMÉ M20 36 7,5 00:33:07
JOÃO CARLOS CORREIA M55 39 5 7,5 00:33:43
PEDRO AZEITONA M35 40 7,5 00:33:57
SERGIO CARINHAS M45 42 9 7,5 00:34:07
JOÃO ALBUQUERQUE M50 43 4 7,5 00:34:12
JOSÉ MARTINS M40 44 7 7,5 00:34:16
PEDRO TAVARES M40 53 9 7,5 00:36:42
AMÉRICO REIS M50 54 7,5 00:36:55
JOSÉ VELEZ M55 57 6 7,5 00:37:38
LUIS CASIMIRO RODRIGUES M40 61 11 7,5 00:38:42
ANA VINTEM F20 1 1 5 00:22:37
VITORINA MOURATO F50 2 1 5 00:22:54
ANA MIRANDA F20 3 2 5 00:23:07
PAULA MATOS F45 7 1 5 00:24:36
ALMERINDA VELEZ F50 10 2 5 00:25:40
HELENA CEIA F45 11 1 5 00:26:36
FILOMENA CORDEIRO F45 12 3 5 00:28:47
SARA MADEIRA F20 16 7 5 00:30:35
PATRÍCIA MADEIRA F20 17 8 5 00:31:44
DUARTE TAVARES M17 1 2,5 00:08:29
DIOGO VALENTE M15 2 2,5 00:10:09
AFONSO LOPES M15 4 2,5 00:11:53
BÁRBARA TAVARES F15 4 2,5 00:11:26
EDNA PIMENTA F15 7 2,5 00:14:50
RAFAEL REALINHO M13 6 1 00:03:36
MARIA BAPTISTA F13 8 1 00:04:02
MATILDE SIMÃO F13 9 1 00:04:04
bruno paixão cm acp 2018
Bruno Paixão (BAC) venceu o “novo” Corta-Mato do ACP (foto de Miguel Navega)

São Silvestre na Amadora, Valencia e Burguillos

ODETE AMADORA 2017
Odete Barbas (foto AMMA)

No dia 31 houve atletas do ACP em mais 3 corridas de São Silvestre. Na mais emblemática das disputadas em Portugal, na Amadora, Odete Barbas foi 16ª F45 gastando 52 m 27 s nos 10 Km do percurso. Em Espanha Ismael Lopez correu em casa os rapidíssimos 2, 1 Km em 7 m 50 s conseguindo o 8º posto da Geral. Um pouco mais afastado Emílio Paulino marcou presença na famosa San Silvestre de Burguillos del Cerro. Foi 30º e 2º M50 despachando os 8 “molhados” Km em pouco mais de meia hora (32 m 37 s).

EMILIO BURGUILLOS 2017
Emílio Paulino
ISMAEL VAL 2017
Ismael Lopez